Assecor

Não há perspectiva de reajuste para 2012

Secretário de Recursos Humanos afirmou que prioridade do Governo foi atender demandas negociadas e atrasadas

Depois de dois adiamentos, foi realizada a reunião entre os representantes do Ciclo de Gestão e do Núcleo Financeiro com o secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva. O vice-presidente da ASSECOR, Antonio M. R. Magalhães, esteve no encontro em que os sindicalistas receberam a má notícia: reajuste salarial somente em 2013.

A crise econômica mundial foi a principal justificativa do secretário para o não atendimento da tabela apresentada pelo grupo. “Hoje, o Brasil tem melhores condições de enfrentar a crise, mas não sabemos a dimensão dela. Não temos condição de tomar decisão de médio e longo prazo para aumento de gastos”, justificou o secretário. De acordo com Paiva, também não haveria tempo para inclusão da demanda das carreiras no Projeto de Lei Orçamentária (LOA) de 2012, pois ele segue para o Congresso nesta quarta-feira (31/8).

 

antonioduvanier30agosto

“Esse posicionamento nos frustrou. Esperávamos que o Governo apontasse o atendimento da nossa demanda em 2012. Precisamos de uma agenda de debate para trabalhar o aumento dentro de 2012, pois a relevância destas carreiras deve estar clara”, destacou o vice-presidente da ASSECOR.

Os dirigentes esperavam que a Secretaria de Recursos Humanos (SRH) apresentasse uma posição em relação à tabela que reajusta os salários das carreiras em 90,25% do teto do funcionalismo para analistas e em 66,6% do salário do analista para técnicos. A previsão era que essa medida começasse a ser implementada já em 2012.

“Para o orçamento de 2012 só conseguimos que as demandas represadas fossem atendidas. Não temos proposta para a maioria do funcionalismo público no orçamento de 2012”, disse Paiva. Segundo o secretário, o Governo buscou atender as reivindicações dos professores, FNDE, INEP, MEC e Meio Ambiente. Ao longo de quatro anos foram investidos cerca de R$ 38 bilhões com a reestruturação de 48 carreiras. Essa iniciativa envolveu 1,3 milhões de servidores, contudo, alguns grupos não tinham sido contemplados da melhor forma. Esse foi o caso dessas cinco carreiras que tiveram suas demandas inseridas no orçamento de 2012.

Apesar do descontentamento geral, o secretário de Recursos Humanos afirmou que existem condições para que o processo de negociação seja mantido. “Está assegurada a negociação e o compromisso que será sistemática, com agenda e prazo limite para apresentação de resultado em março de 2012. Porém, não podemos antecipar esse resultado e dizer que será para 2012”, destacou.

Uma nova reunião entre os dirigentes das entidades representativas do Ciclo de Gestão e Núcleo Financeiro e o secretário de Recursos Humanos está marcada para o dia 8 de setembro.

Sempre em busca da unidade dos grupos de entidades, no mesmo dia 8 de setembro, antes da reunião com a SRH a ASSECOR realizará um encontro prévio do Ciclo de Gestão e do Núcleo Financeiro em sua Sede.

 

Camila Jungles, assessora de comunicação da ASSECOR.

Comentários por Disqus